11 de setembro de 2018

Josan Leite destaca que transparência será sua principal bandeira

Na tarde da última quinta-feira, 6, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL) e seus profissionais ouviram as propostas do candidato ao Governo do Estado, o engenheiro civil, Josan Leite (PSL). O profissional, que também é conselheiro da entidade, defendeu a transparência – por meio de um aplicativo -, onde cada cidadão poderá interagir com sua gestão.

Antes de falar sobre suas propostas, Josan cumprimentou os presentes e parabenizou o presidente do Conselho pela organização da 75ª Semana Oficial da Engenharia e Agronomia, realizada no final de agosto.

“Presidente Fernando Dacal, parabéns por esse evento e também pelo sucesso da Soea, que trouxe para Alagoas milhares de engenheiros de todo o País. O evento ajudou muito a nossa economia”, disse.

De acordo o candidato, sua gestão se iniciaria planejando Alagoas como um engenheiro planeja sua obra.

“É preciso fazer um levantamento completo de todas as necessidades e todos os índices. O governo que aí está foi competente em uma coisa, na propaganda, porque os índices mostram que Alagoas não vai bem em quase nada. Os números não mentem, nós somos engenheiros e sabemos disso. Alagoas vai mal na segurança, na saúde, vai muito mal na educação”, assegurou.

Citando seu plano de governo, Josan afirmou que pretende criar um aplicativo de modo a permitir o acesso às contas do estado pela população em geral.  “Nós temos um projeto chamado Governo na Mão do Cidadão vai fazer com que a gente tenha transparência dos atos de governo. Vamos colocar no aplicativo também o sistema de segurança pública, onde existirá um cadastramento de empresas e pessoas. Vamos ter olheiros de segurança pública. Eu não estou inventando nada não, isso já existe em outros lugares”, questionou.

Josan garantiu, ainda, que em seu governo não existirá os “conchavos políticos”. Afirmou também que vai avaliar as pessoas com base na meritocracia, remunerando melhor aqueles que desempenharem suas funções corretamente.

“Nós vamos pegar todo esse planejamento, a longo prazo, e vamos levar para a discussão, aprovando tudo em Assembleia Legislativa. Nesse momento, esse projeto deixa de ser um projeto de governo e passa a ser um projeto do povo alagoano. Esse é um legado que eu quero deixar”, concluiu.

“Iremos fazer a transformação que Alagoas precisa. Me orgulho muito da história que começamos a construir e do legado que vamos deixar para o povo de Alagoas. Agradeço muitíssimo, ao meu presidente Dacal e aguardo vocês no dia primeiro de janeiro na posse, para um novo governo e para o início de uma nova era na política de Alagoas”, finalizou suas palavras, confiante.

Ao fim do evento, o presidente do Crea-AL, Fernando Dacal entregou o documento Agenda 10: “Pensando Alagoas”, que elenca dez itens que o Conselho ver como importantes e de incentivo ao desenvolvimento de Alagoas.